Campanha Nacional pela Redução da Desigualdade Social no Brasil

Tamanho da Letra

DSC07442A campanha é uma iniciativa do Conselho Federal de Economia que já conta com o apoio de 24 entidades, compondo, assim, o Fórum Nacional pela Redução da Desigualdade Social no Brasil.


São elas: OXFAM Brasil; Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB); Ordem dos Advogados do Brasil (OAB); Conselho Federal de Serviço Social (CFSS); Central Única dos Trabalhadores (CUT); Força Sindical (FS); Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB); Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB); Central Sindical e Popular (CSP-CONLUTAS); União Geral dos Trabalhadores (UGT); Confederação Nacional dos Trabalhadores Rurais (CONTAG); Departamento Intersindical de Estudos e Estatísticas Socioeconômicas (DIEESE); Federação Nacional dos Economistas (FENECON); Instituto de Estudos Socioeconômicos (INESC); Auditoria Cidadã da Dívida; Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita (ANFIP); Sindicato dos Auditores fiscais da RF do Brasil (SINDIFISCO); Federação Nacional dos Servidores dos Órgãos Públicos Federais de Fiscalização, Investigação, Regulação e Controle (FENAFIRC); Sindicato Servidores Poder Legislativo Federal e TCU (SINDILEGIS); Confederação Nacional dos Trabalhadores na Indústria no Paraná (CNTI-PR); Federação dos Trabalhadores na Indústria Estado do Paraná (FETIEP); Cáritas Brasileira (CB); Conselho Regional de Economia do DF (CORECON/DF); Sindicato dos Economistas do DF (SINDECON/DF).

A Campanha está estruturada em seis eixos:
1)    Mudar o Modelo Tributário;
2)    Preservar e ampliar os direitos sociais;
3)    Preservar e ampliar Políticas Públicas de valorização do trabalho;
4)    Aumentar investimentos públicos em educação;
5)    Reforçar a função social do Estado;
6)    Ampliar a democracia e a participação social.

Para apresentação da campanha à sociedade, está prevista a realização de um ato de lançamento entre os dias 8 e 12 de maio, a ser realizado na Câmara dos Deputados.